História da moeda no Brasil.

6 de Julho de 2022 Por Redator do blog Não
Publicidade

Mudanças das moedas no Brasil

No começo, o comércio era feito à base de trocas de mercadorias. O açúcar, o fumo e o algodão eram os produtos que serviam como moeda. No reinado de Pedro II, apareceram as moedas de verdade. Eram de ouro (dobrão), prata (patacas) e bronze (vintém). Até 1942, o Brasil utilizou o mesmo sistema monetário de Portugal – o real. Um milhão de réis era chamado de um conto de réis

Publicidade

ATÉ 1942: REAL

Foi a moeda que ficou mais tempo em circulação.

1942: CRUZEIRO

No dia 5 de outubro. Getúlio Vargas fez o primeiro corte de zeros e criou o cruzeiro. Cada cruzeiro equivalia a mil réis.

1967: CRUZEIRO NOVO 

Publicidade

Durante o regime militar, o cruzeiro perdeu três zeros e virou cruzeiro novo A substituição aconteceu no dia 13 de fevereiro.

1970: CRUZEIRO

A moeda volta a se chan cruzeiro, em 15 de maio. Não há cortes de zeros

1986: CRUZADO

Lá se vão mais três e surge o cruzado no governo de José Sarney. A mudança se deu no dia 23 de fevereiro.

1989: CRUZADO NOVO

As mudanças se tornam mais frequentes. A moeda brasileira perdeu mais três zeros e passou a se chamar cruzado novo, em 16 de janeiro.

1990: O Cruzeiro voltou ao governo Collor 

Em 16 de março. Era o nome dado à moeda corrente para diferenciá-la do dinheiro bloqueado. Não há cortes de zeros.

1993: CRUZEIRO REAL 

Para criar o cruzeiro real, em 1º de agosto, o presidente Itamar Franco cortou outros três zeros.

1994: REAL

Foi a maior substituição de dinheiro já realizada no mundo. No dia 10 de julho, 2.750 cruzeiros reais foram trocados por um real. O Banco Central recolheu e incinerou 3.4 bilhões de cédulas de cruzeiro real. Encomendou 1.5 bilhão de cédulas de real, que valiam 27 bilhões de dólares (90% fabricadas na Casa da Moeda, do Rio de Janeiro, e 10% impressas em quatro países). Foram distribuídos também 900 milhões de moedinhas, que pesavam 2 mil toneladas. A mudança custou aos cofres do governo 10 milhões de dólares.

CURIOSIDADES

  •  As primeiras moedas cunhadas no Brasil entraram em circulação nos anos de 1645, 1646 e 1554. Os holandeses, que controlavam Pernambuco, fizeram as moedas para o pagamento de seus soldados.
  • Com o desenvolvimento econômico do Brasil colonial, Portugal passou a ter dificuldades em abastecer o país com a quantidade de moedas necessária. 
  • A primeira Casa de Moeda do Brasil surgiu em 8 de março de 1694, na cidade de Salvador. Foram cunhadas as nossas primeiras moedas, Inicialmente, de forma quase artesanal, a Casa conseguia produzir apenas algumas dezenas de peças de ouro e prata por dia.
  • Quatro anos depois, a Casa da Moeda foi para instalações provisórias no Rio de Janeiro e, em 1700, para o Recife, onde permaneceu por dois anos. Retornou em definitivo para o Rio de Janeiro, em espaço amplo e adequado. Em 1866, foi inaugurado o Palácio da Moeda, que passaria a se chamar Casa da Moeda, dois anos depois.

De 1810, data de seu aparecimento, até 1969, o papel-moeda circulante no Brasil era todo fabricado no exterior, apesar das tentativas malogradas de fazê-lo aqui. Em 1969, começaram a circular as primeiras cédulas fabricadas no país, A Casa da Moeda, que teve suas instalações modernizadas, lançou cinco valores de cédulas diferentes em um mesmo dia, dentro do estabelecido pela Reforma do Padrão Monetário Brasileiro, de 1967.

Além de moedas de metal, a Casa da Moeda faz cédulas de real em papel e também medalhas. Ela produz anualmente uma média de 2,4 bilhões de cédulas, 1,5 bilhão de moedas e medalhas e 60 toneladas de ouro em barra de 12,5 quilos. A Casa da Moeda fica em Santa Cruz, no Rio de Janeiro.

POR QUE NÃO EXISTE NOTA DE TRÊS REAIS?

A Casa da Moeda fabrica o dinheiro, mas quem define o valor das cédulas e moedas é o departamento de consultoria de projetos do Banco Central. Esse departamento faz uma pesquisa com o público e os comerciantes para ver qual é a demanda. Nesse caso, chegou-se à conclusão de que não há necessidade de fazer uma cédula de 3 reais, pois as notas de menor valor são lançadas para facilitar o troco. As existentes, de 1, 2 e 5, são suficientes para cumprir esse papel.

  • Seriam necessárias 37.416.573.000 notas de 1 real para dar uma volta completa ao redor da Terra.
  • Por que as notas de Real são numeradas e as moedas, não? Porque, como elas são feitas a partir de uma única forma, seria necessário um novo molde para cada moeda. E o baixo valor das moedas não compensaria o alto custo do processo.